Dosimetria Pessoal

A constante busca pela excelência, seguindo os preceitos da NBR ISO/IEC17025 e as determinações do IRD/CNEN, fez da PRO-RAD uma empresa reconhecida e respeitada em monitoração individual e consultoria em Proteção Radiológica. Além do dosímetro de tórax, exigido pelas legislações trabalhista e sanitária para monitoração da dose ocupacional, também disponibilizamos dosímetros de extremidade (tipo pulso e anel) e para nêutrons.

 

A Dosimetria Pessoal tem como finalidade determinar o Nível de Doses de radiação recebida pelo usuário como decorrência de seu trabalho. A PRO-RAD fornece todos os tipos de Monitores Pessoais, sendo o dosímetro de tórax o mais comum. Além disso oferecemos a todos os nossos clientes uma solução na gestão da dosimetria pessoal a Área do Cliente PRO-RAD.

Nossos relatórios mensais de dose são assinados digitalmente e disponibilizados para acesso online, rápido e seguro, através de nossa Área do Cliente PRO-RAD. Você é avisado por e-mail sempre que um Relatório de Doses ficar pronto e é alertado caso haja doses acima do nível de investigação. Além dos tradicionais relatórios mensais, disponibilizamos Relatórios de Doses anuais (com a soma das doses no ano calendário) e individuais (por usuário).

A Dosimetria Individual é uma medida de grande responsabilidade que além de permitir a determinação da dose de cada usuário, permite ainda uma indicação das condições de funcionamento da aparelhagem utilizada. Dose elevada pode indicar maneira incorreta de trabalho, instalação com problema de blindagens ou aparelhagem defeituosa. Com o uso do dosímetro (monitor individual) a Instituição não só cumpre a Portaria 453/98 da SVS/MS, como também cumpre a legislação trabalhista.

O dosímetro é um dispositivo composto de cristais com propriedades termoluminescentes, ou seja, quando os cristais são aquecidos à certa temperatura, eles emitem luz ultravioleta cuja intensidade é proporcional à dose da radiação que incidiu no dosímetro. Devido a esta propriedade, eles podem ser utilizados para medir doses de radiações ionizantes, como as geradas por aparelhos de Raios X ou Fontes Radioativas.

É importante que o dosímetro pessoal seja usado de modo permanente pelo usuário durante todo o seu período de trabalho na sua instituição. O Dosímetro é de uso exclusivo do usuário e não poderá ser usado por outra pessoa, nem em outra instituição. Use-o de maneira visível, na região do tronco mais exposta e por cima do avental plumbífero. Cuide do Dosímetro, verifique que nada fique na sua frente como, por exemplo, caneta, carteira, etc. Quando o usuário não estiver trabalhando naquela Instituição, o seu Dosímetro deve ser guardado junto com os dosímetros de seus colegas e do Dosímetro Padrão, em local livre de radiação.

A PRO-RAD desenvolveu seus dosímetros de Anel e Pulso ao sentir a necessidade de usuários que manipulam material radioativo, possibilitando uma monitoração adequada para as mãos, antebraço e braço, tal como ocorre em muitas situações nos setores de Medicina Nuclear, por exemplo.

Estes monitores, também possuem cristais Termoluminescentes (TL) semelhantes aos usados nos dosímetros de tórax. Devido à necessidade de se adaptarem para cada indivíduo, os anéis são adaptáveis às diversas espessuras de dedos, bem como as pulseiras, também adaptáveis aos diversos tamanhos de pulsos.

É importante que o dosímetro seja usado de modo permanente pelo usuário durante toda a jornada de trabalho. Quando o usuário não estiver trabalhando, o seu dosímetro deve ser guardado junto com os dosímetros de seus colegas e do dosímetro Padrão, evitando assim a ocorrência de leituras errôneas em seu dosímetro.

É importante frisar que a Norma CNEN NN-3.01 - "Diretrizes Básicas de Radioproteção" estipula limites anuais de dose equivalente para mãos e pés, em 500 mSv para trabalhadores.  Este limite anual de dose é muitas vezes superior à Dose Efetiva de Corpo Inteiro, medida pelo monitor de tórax (o dosímetro comum). Adicionalmente, conforme item 3.47.e da Portaria 453/98 da SVS/MS: "... em casos em que as extremidades possam estar sujeitas a doses significativamente altas, deve-se fazer uso adicional de dosímetro de extremidade.".



Perguntas frequentes

O dosímetro deve ser utilizado na altura do tórax, sobre o avental plumbífero. Dosímetros de extremidade (pulso e anel) devem ser usados na mão ou dedo em que a exposição à radiação for maior (o que ficar mais perto da fonte ou mais tempo exposto), devendo ser usados por baixo da luva.

Quando não estiver em uso, o dosímetro deve ser guardado junto ao dosímetro padrão. Este tem por finalidade medir a radiação natural recebida pelos dosímetros que não são provenientes do trabalho com radiação. A dose do padrão não consta no relatório de doses porque se trata de um valor referência e, portanto, sua dose é sempre, por definição, igual a zero. O dosímetro padrão deve ficar em local isento de radiação e não deve ser utilizado para monitoração individual. Não deve ser colocado na parede que faz divisa com a sala de raios X, nem armazenado em separado dos demais dosímetros.

Enviamos os dosímetros com antecedência, para que estejam disponíveis no momento de sua troca. Para evitar confusão e facilitar a troca a PRO-RAD adota um sistema de cores, alternando a cada mês entre dosímetros azuis e verdes.

A data de início do período de uso está marcada no dosímetro. Na data estipulada para troca mensal, os dosímetros devem ser recolhidos, substituídos pelos novos e remetidos de volta à PRO-RAD por carta registrada ou SEDEX. Para facilitar a PRO-RAD providencia um envelope para o retorno dos dosímetros pelo correio.

Caso haja atraso na entrega dos dosímetros, continue a usar os dosímetros do período anterior até que chegue a nova remessa. Jamais se deve trabalhar com radiação sem dosímetro.

Devolva todos os dosímetros de um mesmo período em conjunto, inclusive o dosímetro padrão. Dosímetros adiantados ou devolvidos antes de seu período de uso podem ser confundidos como uma necessidade de leitura de urgência.

Acesse a Área do Cliente PRO-RAD e entre no menu Cadastro. Nesta página, as alterações podem ser realizadas a qualquer momento, mas devem atender a certos prazos para que a remessa seja enviada com as modificações solicitadas. Se o pedido não for feito no prazo, as modificações ocorrerão somente no próximo período. Exclusões e alterações devem ser solicitadas antes de a remessa ser enviada. Inclusões podem ser solicitadas até 10 dias após o início do período, porém, caso a remessa já tenha saído, poderá ser cobrado um novo valor de expedição.

Como o código de identificação do dosímetro é único, não existe troca de usuário de um dosímetro. Quando se desejar retirar um usuário e cadastrar outro é necessário realizar uma Exclusão e uma Inclusão, respectivamente. Na Área do Cliente PRO-RAD há uma opção de ‘Transferência’ que facilita este processo, no entanto o novo dosímetro terá um novo código. Caso necessite acrescentar uma unidade/setor novo em sua instituição, esta deverá ser requisitada através de e-mail.

Os Relatórios de Doses do tipo Mensal, assinados digitalmente, são compostos por três colunas: Mês, Trim e Ano. A coluna Mês apresenta a dose do período em questão. A coluna Trim apresenta a soma das doses dos últimos 3 meses e a coluna Ano a soma das doses dos últimos 12 meses.

As doses são expressas na grandeza Dose Individual, que não é a Dose Efetiva nem a Dose Equivalente. Na prática, a Dose Individual é a melhor estimativa da Dose Efetiva. Todas as doses já estão descontadas da leitura do dosímetro padrão. Por ser a referência para o cálculo de doses, a “dose” do dosímetro padrão é, por definição, sempre igual a zero e por isso não é colocada no relatório.

Os relatórios do tipo Anual apresentam as doses ao longo do ano calendário (de janeiro a dezembro), bem como a soma das doses no ano calendário. Os relatórios do tipo Individual apresentam as doses de um mesmo dosímetro ao longo do ano calendário, para diversos anos e setores.

Os relatórios podem ser exportados na Área do Cliente PRO-RAD em diversos formatos de arquivo ou enviados por e-mail. Acesse já e descruba as funcionalidades da Área do Cliente PRO-RAD.

Deve ser feito relatório de investigação para toda e qualquer dose igual ou maior que 1 mSv registrada nos dosímetros de tórax e igual ou maior que 20 mSv nos dosímetros de extremidade. O relatório dessa investigação deve permanecer anexado ao Relatório de Doses e à disposição de eventual fiscalização por parte do Ministério do Trabalho ou da Vigilância Sanitária.

O nível de investigação de 1 mSv é estabelecido pelas normas da CNEN e adotado pelas normas trabalhistas. O nível de investigação de 1,5 mSv, previsto na Portaria 453/98, se aplica somente aos serviços de radiodiagnóstico médico e odontológico. O nível de 1 mSv é mais restritivo e portanto é o que deve ser obedecido.

Em serviços de radiodiagnóstico, doses acima de 3/10 do limite anual, ou seja, 15 mSv, devem ser comunicadas à autoridade sanitária local, juntamente com um relatório das providências que foram tomadas.

Para doses entre 50 e 100 mSv, deve-se enviar uma cópia do relatório de investigação para a Coordenação Geral do Grupo de Análise de Doses Elevadas (GADE-CNEN). Para doses acima de 100 mSv deve-se entrar imediatamente em contato com o GADE-CNEN para receber instruções sobre como proceder na análise da dose elevada de radiação.

Informações de contato do GADE:

Coordenador: Dr. Francisco César Augusto da Silva

Avenida Salvador Allende, s/nº (RL 089) – Barra da Tijuca

CEP 22783-127 Rio de Janeiro – RJ

Fone: (21) 2173-2810   Fax: (21) 2173-2806

Entre em contato com o laboratório da PRO-RAD pelo telefone (51) 3287-3500 ou através do e-mail sac.lab@prorad.com.br. Continue a usar os dosímetros do período anterior até que chegue a nova remessa.

Quando as extremidades (essencialmente mãos e dedos) possam estar sujeitas a doses significativamente altas. Essas situações são comuns em medicina nuclear e radiologia intervencionista. Ver o artigo 35 da norma CNEN NN 3.05 e o item 3.47 alínea e da Portaria 453/98 da SVS/MS.

Em caso de possível acidente com radiação, o cliente deverá requisitar uma leitura de urgência. Neste caso o dosímetro do usuário irradiado deverá ser enviado à PRO-RAD o quanto antes, junto com uma comunicação de pedido de leitura de urgência (carta, telefonema ou e-mail). Para que o usuário não fique sem dosímetro, a PRO-RAD enviará um dosímetro extra de cor diferent e da usual para substituir o dosímetro cuja leitura foi requisitada.

PRO-RAD CONSULTORES EM RADIOPROTEÇÃO
fone (51) 3287-3500 e-mail PRORAD@PRORAD.COM.BR